Lisboa acolhe conferência sobre Envelhecimento, a 21 e 22 de setembro.

Portugal será o país anfitrião da IV Conferência Ministerial da UNECE (Comissão Económica da Região Europa das Nações Unidas) sobre o Envelhecimento, que decorre nos dias 21 e 22 de setembro, no Centro de Congressos de Lisboa.

Sob o tema “A Sustainable society for all ages: Realizing the potential of living longer” (“Uma sociedade sustentável para todas as idades: realizando o potencial de uma vida mais longa”), o evento está a ser coordenado pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e contará com a presença de mais de 400 participantes, incluindo membros do Governo de 36 países, altos responsáveis de 49 Estados-membros da UNECE, bem como outras entidades relevantes, designadamente das Nações Unidas, da Comissão Europeia e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico. Estarão igualmente presentes representantes de cinco países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e também da Índia. No total, estarão representadas em Lisboa mais de 50 nações.

Portugal é o terceiro país a receber esta conferência, na qual será feita uma avaliação da Declaração de Madrid sobre o Envelhecimento (2002), num processo que acontece a cada cinco anos.

Desta conferência sairá a Declaração de Lisboa, que definirá as linhas orientadoras de atuação dos Estados-membros da UNECE para os próximos cinco anos.

Para o Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, “Portugal poderá dar um contributo significativo para o compromisso político nesta matéria”, uma vez que “o envelhecimento da população é uma questão que toca todas as dimensões da intervenção pública”.

Ainda no âmbito da conferência, irá decorrer no mesmo espaço, no dia 20 de setembro, um encontro que reunirá 150 organizações não governamentais dos Estados-membros da UNECE e 80 investigadores, que irão contribuir para a discussão ministerial através de duas declarações, abrindo assim o tema aos contributos da sociedade civil.

A urgência de promover o envelhecimento ativo

Promover o envelhecimento ativo e digno, combater o idadismo e aproveitar o potencial da pessoa idosa são algumas das principais metas desta conferência. Neste sentido, Vieira da Silva defende que se deve “aproveitar o potencial do facto de se conseguir viver mais tempo, uma vez que as pessoas com mais idade mantêm uma forte capacidade de contribuição para a sociedade, a vários níveis.”

O Ministro ressalvou, ainda, o facto de este evento se revestir de uma “extrema importância do ponto de vista científico, social e político.”

Para saber mais, consulte:

Voltar