Hospital de Guimarães alarga serviço de tratamento no domicílio.

O Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães alargou o horário de funcionamento do seu serviço de hospitalização domiciliária, que passa a ser prestado todos os dias, das 8 às 24 horas, anunciou a unidade hospitalar.

Em comunicado, o Hospital de Guimarães explica que a hospitalização domiciliária, iniciada em 2014, já permitiu concluir o tratamento no domicílio a mais de 600 doentes, encurtando a estada em cerca de um dia e os custos na unidade hospitalar, com plena satisfação dos doentes. No caso, trata-se da visita de enfermeiros ao domicílio do doente.

A Hospitalização Domiciliária começou há 60 anos nos EUA, existindo há várias décadas em países europeus como Espanha, França, Holanda e muitos outros. Existe uma aposta clara do Ministério da Saúde neste tipo de cuidados, quer pelos resultados evidenciados em algumas experiências que já existem no país, quer pela satisfação demonstrada pelos doentes.

A Unidade Móvel de Apoio Domiciliário (UMAD) do Hospital de Guimarães entrou em funcionamento em 2014, contribuindo para otimizar a gestão das camas. Proporciona cuidados no período pós-agudo, possibilitando a recuperação do doente em ambiente familiar, através da deslocação de um enfermeiro, constituindo uma modalidade de cuidados de saúde complementares aos já existentes no hospital. Existem critérios de inclusão claros para os doentes que recebem este tipo de cuidados.

A unidade utiliza toda a tecnologia hospitalar compatível com o ambiente domiciliário e dá continuidade aos cuidados prestados no hospital, recorrendo a ações de promoção da saúde, tratamento da doença e reabilitação.

A experiência adquirida até ao momento permite concluir pelo sucesso do projeto: na satisfação dos doentes, na redução dos dias de internamento, na recuperação física e mental dos doentes. Dos dados avaliados, apurados através de inquéritos de satisfação, é possível perceber que os indicadores qualitativos mostram uma satisfação elevada com o serviço, sendo que a totalidade dos doentes refere que recomendaria este tipo de prestação de cuidados no seu domicílio.

Para saber mais, consulte:

Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães – Notícias

Voltar