Instituto realizou quatro inspeções por dia em 2017.

O Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde efetuou 1.266 inspeções a nível nacional em 2017, ultrapassando o número das ações desenvolvidas no ano anterior. A maior parte envolveu farmácias e locais de venda livre de medicamentos não sujeitos a receita médica (mais de 900 inspeções).

Isto significa que, em média, as equipas de inspeção do Infarmed se deslocaram quatro vezes por dia para avaliar a atividade de entidades que atuam no circuito do medicamento: fabricantes, distribuidores, hospitais, farmácias e outros locais de venda. Na área dos dispositivos médicos e produtos cosméticos, foram realizadas 163 inspeções.

Durante o ano, foram instaurados 37 processos de contraordenação, essencialmente por motivos como a comercialização de medicamentos sem autorização de introdução no mercado (AIM) em Portugal, a venda de medicamentos sujeitos a receita médica (incluindo substâncias controladas) sem a apresentação de receitas, condições inadequadas de conservação dos medicamentos na farmácia, distribuição para países da União Europeia de medicamentos sujeitos a notificação prévia, sem que essa notificação tenha sido feita ao Infarmed, e a troca da dosagem do medicamento dispensado face ao que foi prescrito.

Além disso, registaram-se situações de venda de medicamentos e dispensa de dispositivos médicos com o prazo de validade caducado, venda de medicamentos sujeitos a receita em locais não autorizados e, na área da publicidade, casos de omissão de elementos essenciais na publicidade a medicamentos ou a prática de publicidade de medicamentos sujeitos a receita médica junto do cidadão.

Em 2018, o Infarmed pretende ultrapassar o número de inspeções na área do medicamento, dispositivos médicos e cosméticos que foi alcançado no ano passado.

A missão da Unidade de Inspeção do Infarmed é garantir a qualidade e segurança em todo o circuito do medicamento, seja na fase de produção, seja na distribuição e dispensa dos produtos. A garantia do abastecimento do mercado, nomeadamente através da identificação atempada e da gestão célere de ruturas, é uma das atribuições desta unidade, que também regula a área dos dispositivos médicos e cosméticos. A publicidade e a monitorização de patrocínios são também sujeitas a intervenção do Infarmed.

Para saber mais, consulte:

Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde > Notícias

Voltar