Secretária de Estado no lançamento oficial da iniciativa SOSP.

A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, marca presença na sessão de encerramento do lançamento da iniciativa «SOSP: Saúde em Ovar Sem Papel», que se realizará esta terça-feira, dia 13 de março de 2018, com início às 9h30 horas, na Escola de Artes e Ofícios de Ovar.

Nesta sessão terá ainda lugar uma apresentação dos principais resultados alcançados com a execução do «HOSP: Hospital de Ovar Sem Papel», um projeto de desmaterialização de registos e processos inserido na medida governamental SNS Sem Papel 2020. O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) abordará o tema «Médicos Internos Sem Papel», a que se seguirá um debate aberto.

No âmbito desta iniciativa, Rosa Valente de Matos fará ainda uma visita ao Hospital Dr. Francisco Zagalo, em Ovar.

Sobre o projeto SOSP 

O SOSP é um projeto do Ministério da Saúde, envolvendo a SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE, a Administração Regional de Saúde do Centro, o Hospital Dr. Francisco Zagalo e o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Baixo Vouga.

Com o SOSP, os utentes do ACES Baixo Vouga vão poder sair de uma consulta com o médico de família já com os meios complementares de diagnóstico e terapêutica agendados no Hospital Dr. Francisco Zagalo. Após a realização dos exames, os resultados ficam também disponíveis, para o médico de família, no sistema informático.

Para os profissionais de saúde, esta iniciativa reforça o suporte à tomada de decisão na atividade de diagnóstico e terapêutica e melhora a prestação de cuidados de saúde de proximidade, evitando a introdução manual de dados no sistema e aumentando a segurança dos registos.

O projeto vai arrancar com uma experiência-piloto na Unidade de Saúde Familiar João Semana e será, depois, progressivamente alargado a outras unidades funcionais de Ovar.

A iniciativa insere-se no âmbito da transformação digital do Serviço Nacional de Saúde. O projeto reforça a aposta que está a ser feita na melhoria contínua e em sistemas de informação mais integrados, que permitem simplificar processos e aproximar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) dos cidadãos e dos profissionais, proporcionando mais transparência, qualidade, celeridade e proximidade. Para cumprir até 2020, em todas as instituições hospitalares do SNS, o objetivo de um SNS Sem Papel, definido pelo Ministério da Saúde, que está a ser liderado pela SPMS.

O Hospital de Ovar tem sido pioneiro neste processo de desmaterialização. O primeiro passo havia sido dado em outubro, aquando do lançamento da iniciativa Hospital de Ovar Sem Papel (HOSP). Essa iniciativa já permitiu aumentar de 27,3% para 73% a percentagem de receitas sem papel totalmente desmaterializadas, reduzir o consumo de papel para impressão, apostar na desmaterialização da gestão documental e da gestão de assiduidade, anular quase totalmente o número de novos processos clínicos em papel, entre outras mudanças, que têm possibilitado testar em contexto real aplicações que estão a ser desenvolvidas pela SPMS.

Foi também no âmbito do HOSP que foi lançado o projeto «cidadão.hosp», que consiste numa sala que funciona no Hospital de Ovar e onde os cidadãos encontram um profissional que os ajuda a aceder ao Portal SNS e ao Registo Nacional de Utentes, entre outras tecnologias da informação e comunicação no acesso a serviços de saúde.

Para saber mais, consulte:

Hospital Dr. Francisco Zagalo > Programa

 

Voltar