Braga e Viana do Castelo já ultrapassaram quota de 50% de genéricos.

Dois distritos portugueses já ultrapassaram a quota de 50% de genéricos no mercado. Braga e Viana do Castelo alcançaram até março a quota de 50,2%, embora haja outros distritos próximos desta fasquia, como Évora, com 49,9%, ou Setúbal, com 49,5%.

De acordo com o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP, os distritos com a quota mais reduzida são Faro, com 42,9%, e Guarda, com 45%.

Tal como divulgado recentemente, a quota global por embalagens alcançou este ano um novo recorde, de 48,2% no primeiro trimestre, fruto de uma maior sensibilização para o uso destes medicamentos, do contributo dos profissionais de saúde e das farmácias, mas também do pagamento de um incentivo de 35 cêntimos por embalagem dispensada.

No mercado concorrencial (em que existem genéricos disponíveis), os resultados são superiores, com a quota a atingir 64%. Destaque último para a quota por dose diária definida (DDD), utilizada na maioria dos países europeus, que subiu para 53,1%.

Para saber mais, consulte:

Infarmed > www.infarmed.pt

Voltar